Hey, Yuuko!

Olá! Hoje eu vou sair um pouco do Girl Power e vamos dizer que vou pro Children’s Power, pois irei falar um pouco da minha infância. Eu sou a única menina da minha idade da minha família por parte de mãe, o resto eram só meninos, porém eu fugi a linha das outras meninas que foram criadas com meninos e fui muito feminina quando criança. Eu era daquelas meninas que choravam por qualquer ralado, que odiava brincar de correr, que não sei subir em árvore, muito menos jogar bola. Eu gostava de brincar de boneca, de fazer comida, de imaginar que eu era uma atriz (ou cantora, tinha uns dias que era as duas coisas) e de ver novelas, como Carinha de Anjo, Chiquititas, Alegrifes e Rabujos, Cúmplices de Um Resgate e outras novelas que eu sei que daqui a pouco o SBT deve fazer a sua versão.

Bem, mas eu tinha alguns pontos em comuns com os meus primos. Além de amar brincar com carrinhos, quando eles deixavam eu jogava Street Fighter no Super Nintendo (e sinceramente, acho que eles não deixavam eu jogar porquê eu sempre ganhava). E amávamos assistir animes, como Pokémon, Yu-Gi-Oh!, Digimon, Beyblade, Cavalheiros dos Zodíacos e Dragon Ball.

Porém tem uns desenhos e animes que eu amava, e que marcaram muito a minha infância também. Entre eles estão As Meninas Super Poderosas, Hantaro, A vida e Aventuras de Juniper Lee, Kim Possible, Jake Long – Dragão Ocidental, Três Espiãs Demais e Naruto, mesmo indo mais para parte da “pré-adolescência”. 

Essas animações e animes citados fizeram e alguns ainda fazem parte da minha vida. Lembro muito bem das minhas manhãs, que eu acordava, fazia meu achocolatado, pegava meu cobertor e ficava assistindo TV até a hora de ir pra escola. Até porque eu ainda faço isso antes de ir pra faculdade, assistindo cartoon network, só que hoje em dia é tudo bem mais corrido.

Sinto muito falta dessa época, sinto muito falta de como eu era mais próxima da minha família, sinto também dos meus programas favoritos e dos meus brinquedos. Mas devo dizer que não sinto falta do bullying que eu sofria pela minha aparência e pelo meus estudos, isso me causou muitos problemas de segurança e por causa disso quis mudar quem eu era (mas eu tinha minha mãe que me aconselhava e amigos maravilhosos que me mostraram quão maravilhosa eu posso ser).

E a sua infância, como foi? Sente falta de quê?

Sim, essa menina ousada aí na foto sou eu, com 2 anos.

Suaian

Suaian é uma menina tão confusa quanto o seu nome, é apaixonada por mitologias e sagas literárias. Viciada em cultura pop, tenta acompanhar o máximo sobre moda, música, séries, filmes e livros e é designer nas horas vagas. Adepta do #GirlPower

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *