Hey, Yuuko!
Animações

Re:Zero kara Hajimeru Isekai Seikatsu

Re:Zero passa longe do clichê de anime de fantasia e entrega uma trama psicológica incrível!

Re:Zero kara Hajimeru Isekai Seikatsu

Olhando para a sinopse de Re:Zero kara Hajimeru Isekai Seikatsu, qualquer otaku calejado esperaria um anime de ação alucinante, um protagonista se tornando um guerreiro notável e um vilão grandioso ameaçando dominar o mundo. Não, felizmente a trama de Re:Zero é mais profunda, e isso é ótimo!

O anime começa com Natsuki Subaru fazendo algumas compras no mundo real e tendo algumas alucinações. De pronto ele desperta num mundo fantasioso, algo que facilmente poderia ter sido tirado de algum livro de fantasia ou um MMORPG. Subaru não entende o que está acontecendo e tão pouco se preocupa. Pela cena inicial vemos que ele parece entendiado com a vida que vem levando. Talvez esse fato eliminou toda possível preocupação de Subaru em despertar num mundo completamente estranho, sem abrigo, comida ou qualquer dinheiro.

A medida que a trama de desenrola, Subaru é encurralado por bandidos e é salvo por uma garota elfa chamada Satella, que passava pelo local procurando seu brasão que fora roubado. Subaru fica encantado por Satella e se apaixona imediatamente por ela. Subaru decide ajudá-la a recuperar o brasão. Nesta busca , Subaru invade uma casa suspeita mas é ferido por uma figura misteriosa. Enquanto agoniza por conta do sangramento ele vê Satella caindo no chão. Subaru apenas tem tempo para segurar a mão do corpo da elfa já sem vida, quando ele é transportado para o passado. Ele ainda está no mundo fantástico mas antes de conhecer Satella. Subaru demora a entender como funciona essa misteriosa habilidade de “voltar ao passado através da morte”, que funciona basicamente como um checkpoint quando ele morre. Porém quando a compreende decide que vai usá-la para salvar Satella.

O enredo avança de uma forma completamente disforme, graças a possibilidade de matar o protagonista, apagar o passado e começar de novo sem preocupações com linhas temporais alternativas. Entretanto, Subaru supera todas a expectativas de desastre e morre infinitas vezes. Essa mesma habilidade que o dá a possibilidade de refazer os eventos, o pune psicologicamente quando um problema é muito complexo e cansativo. Ou pelo trauma de ver seus amigos sendo mortos constantemente.

A trama passa a ter complexidade absurda ao longo da história. Existe um contexto político, de guerra, uma seita misteriosa e uma suposta bruxa que carrega um mito macabro. Todos esses elementos crescem gradualmente e se juntam numa coisa só, criando um background muito rico na história. Apesar de Subaru não ser um guerreiro extraordinário, o “escolhido para proteger a todos”, o anime rende muitas boas cenas de ação, com personagens estrategicamente inseridos na trama para cumprir essa função.

Apesar de toda a trama grandiloquente que o anime veio a se ter, o que mais me impressionou em Re:Zero são as reflexões entre os personagens. A relação de com Subaru com seus amigos é sempre volátil, por “voltar ao passado através da morte”. Mas ainda porque Subaru se sente responsável pelo ordenamento daquele mundo e pela segurança de seus amigos graças ao seu dom. Em outros momentos ele lida com a “ingratidão” de gente que ele morreu para ajudar mas ela nunca vai se lembrar disso.

Esses outros personagens que circundam Subaru são em grande parte garotas. Em muitos momentos isso cria um certo clima do gênero harém, mas que serve basicamente de alívio cômico, para criar boas cenas de comédia. Que ajudam a quebrar o pessimismo provocado pela trama. Além da elfa, temos as gêmeas, Ram e Rem, que trabalham na mansão de Roswaal L. Mathers e muitos outros personagens que tem importâncias diferentes dependendo de como Subaru lida com eles depois de morrer e voltar ao passado. Cito a Rem especificamente, porque ela se torna parte importantíssima dessa história, e eu acredito ser impossível não se encantar por ela.

A série transita várias vezes no assunto do egoísmo, relacionado as motivações de Subaru. Em muitos momentos ele próprio se questiona sobre isso. Ele chega a conclusão de que a segurança de seus amigos são fatores determinantes em sua busca pela felicidade. Essa conclusão é bem próxima da visão filosófica de Ayn Rand, responsável pela obra A Virtude do Egoísmo. O fato de não sabermos nada sobre Subaru no mundo real, em relação a sua família ou amigos, certamente é um atalho narrativo para escancarar que as relações de Subaru seriam completamente voluntárias. Ao mesmo tempo sua habilidade de morrer, voltar e refazer o eventos, lhe faz ter menos preocupação em sua segurança. Talvez a questão central da reflexão sobre isso, seja que em toda ação altruísta existe um motivação egoísta ou que simplesmente exista uma virtude efetiva no egoísmo.

O anime é conhecido no ocidente como Re:ZERO -Starting Life in Another World– ou apenas com Re:ZERO. Foi exibido entre abril e setembro de 2016 e é uma adaptado de uma light novel que ainda está em lançamento. O anime tem 26 episódios produzidos pelo estúdio White Fox.

Disponível gratuitamente para stream em Crunchyroll.

 

The Review

88% Re:Zero Kara Hajimeru Isekai Seikatsu

PRÓS: personagens carismáticos, trilha sonora, trama psicológica.

CONTRAS: plot-twists forçados.

80%
100%
90%
90%
80%
Isaque Faverani

Isaque Faverani é um alquimista do plano de Ravnica. O seu cérebro é um turbilhão de ideias e informações, devido a sua mana de cor azul incontrolável. Por isso, ele mergulha irracionalmente em diversos conteúdos da cultura pop. Apesar de seus problemas com sua concentração, ultimamente está focado em games, animes, séries e quadrinhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *