Hey, Yuuko!

E antes de ser essa louca de hoje, Susu já foi uma linda criança.

Sinceramente nunca fui quieta, prova disso foi a anotação da agenda que ganhei aos 6 anos, no meu primeiro dia de aula em uma escola católica bem conceituada que estudei até os 13/14 anos.

Não foi a toa que meu aniversário de 2 anos foi Arraiá da Suellen Furacão. Eu sempre fui esse furacão. Animada, falante, criativa, divertida, agradável de ter por perto por ter toda essa energia pra loucura. Sol em gêmeos e ascendente em sagitário né? O que destinava minhas brincadeiras acontecerem muito mais ao lado dos meninos porque ser princesa dona de casa nunca foi a minha. Queria ser uma super princesa cowgirl espiã justiceira skatista performista que ganha a vida jogando video game sempre ao lado de seu fiel cachorro (imaginário já que meus pais não me deixavam ter um de verdade então. Não julgue a inocência da criatividade infantil).

Mario, Sonic, Street Fighter, Bloody Roar, Mortal Kombat, Marvel vs. Capcom, Medal of Honor, Xena, Pokémon, Yu-Gi-Oh!, Digimon, Beyblade, Cavalheiros dos Zodíacos, Dragon Ball, Hamtaro, toda a Hanna Barbera, a época de ouro do Cartoon Network, enfim, isso e muito (acredite) muito mais, era parte de toda minha rotina. Sempre gostei de jogar sozinha enquanto ouvia música, confesso que quando não escutava meu bom e velho rock acreditando fielmente que estava com a voz idêntica a da rainha Amy Lee, tava ouvindo pagode. Até hoje sou assim, bem eclética pra música mas pelo menos hoje sei que não canto nem 1/3 do que a rainha canta.

Os heróis e seus universos também sempre fizeram parte da minha vida. Quem nunca almoçou vendo X-men não é mesmo? Toda mensagem que eles me passavam sabe? Era ímpar. Esse amor não morreu, e a prova foi meu aniversário de 20 anos que ganhei uma festa surpresa do Batman. E minha admiração por todos os desenhos e influências da minha infância também não. Se eternizaram em minha mente e agora nas carteiras da faculdade. (Crianças, não façam isso. E não, eu não desenho bem assim, as ideias dos desenhos eram minhas e da Suaian e desenhados por Yuuko)

maturidade_hey_yuuko

Apesar de alguns “mim acher” que dava aqui e ali, sempre fui boa na escola, o que me garantia mais horas de video game nos fins de semana. Sim, video game só final de semana pois meus pais eram (na real ainda são) muito rígidos então tive uma educação baseada em disciplina. Não mudou o fato de eu ser a ovelha negra da família, mas eu gosto de mim assim e tem doido que gosta também, então ¯\_(ツ)_/¯

Sofria muito por ser a estranha que curtia mais “coisa de garoto”, por não sair pra tantas festas, por tratar de modo singular o conceito de vaidade, por ter o corpo “fora do padrão”, por ter várias cicatrizes de guerra e quebrei muito a cara ao tentar quebrar as regras, mas hoje sei que os erros formaram o ser humano melhor que sou hoje. Longe de ser perfeita mas sou bem direitinha, graças a Daelin.

A questão aqui é: não deixe sua criança interior morrer. NÃO MESMO. Não quero que você aja de maneira infantil e argumente com o que pedi, quero que encare a vida com mais doçura, curiosidade e fidelidade aos ideias como crianças e jamais deixem de acreditar.

Sua vez! Me conte sobre sua infância.

Ah! Você quer saber sobre a foto? Sim, essa da foto sou eu com aproximadamente 4 anos de idade vestida de Tiazinha. Anos 90 e 2000, meus amigos. Anos loucos. Que saudade!

SuSu

SuSu é uma versão mais louca, criativa e carinhosa de Suellen MB. Tem seu próprio universo e passa mais tempo nele que na Terra. Se encontrou expondo verbalmente suas ideias e projetos para pessoas interessadas. Faz bicos em estúdio de rádio e também elabora roteiros, poemas e músicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *