Hey, Yuuko!
Quadrinhos

3 Mangás que marcaram infância criados por mulheres incríveis!

Olá, meus amores!
Para estrear a primeira postagem sobre mangás aqui no #heyuuko decidi falar sobre 3 dos mangás que mais amo e que são publicados pela #JBCMangás. Futuramente (leia-se nas próximas semanas) contarei um pouco sobre o universo dos mangás no Brasil e suas editoras, inclusive sobre seus produtos, sua evolução e o seu boom graças ao avanço da cultura pop japonesa em nossas terras tupiniquins de tal forma que isso encheu de gás quem publica aqui e principalmente, quem é fã enlouquecida dos quadrinhos orientais. 

Como resolvi inicialmente falar de três mangás, saiba que a escolha foi muito difícil, porque no primeiro lugar das minhas paixões são vários (por exemplo, falta Digimon), então escolhi aqueles que acompanhava primeiramente como anime desde criancinha, trazendo um breve resumo sobre.  Outro fator que determinou minha escolha é que queria dar destaque a grandes criações feitas por mulheres, mostrando que indiferente de sua cor, credo, orientação sexual, gênero, a criatividade reina. Não é algo exclusivo e característico de um ou outro, mas um grande trunfo de quaisquer ser humano na face da terra que abre as portas da sua imaginação para que possamos conhecer os infinitos universos criativos existentes. <3

SAILOR MOON, DE NAOKO TAKEUCHI

sailor-moon-yuuko-kitsune-mangás-infância-01

Antes de mais nada, tudo começou em 1992. Após o sucesso da percussora Codename Sailor V, nascia Bishoujo Senshi Sailor Moon, a bela guerreira do amor e da justiça. O mangá foi publicado mensalmente na revista Nakayoshi, da Kodansha, e alavancou as vendas da mesma em mais de dois milhões de exemplares. A história de Usagi (ou Serena, como ficou pela tradução brasileira do anime) começa quando ela encontra uma gatinha estranha indo para a escola.

A partir daí Luna se apresenta contando seu envio de um reino distante, no qual deveria protege-la e prepara-la para combater as forças do mal e se aliar a outras guerreiras em busca da Princesa. Agora ela terá de encontrar suas companheiras, descobrir se o misterioso homem mascarado que ela acha lindo (Tuxedo Mask) é amigo ou inimigo e proteger uma princesa, sabe-se lá quem seja ela. Mas nada disso é tão difícil para ela quanto acordar cedo para ir à escola.

Preciso dizer que Naoko Takeuchi, criadora de Sailor Moon, é considerada da realeza dos Shoujos, sendo sua obra o carro-chefe do gênero mundialmente e que Sailor Moon Cristal está uma maravilha? Preciso dizer que esperei quase 13 anos para ser publicado no Brasil, segurando a tentação em ler na internet por amor a nossa Usagi? <3

 

FULL METAL ALCHEMIST DE  HIMORU ARAKAWA

full-metal-alchemist-yuuko-kitsune-infancia-nostalgia-02

Quando crianças, os adoráveis irmãos Edward e Alphonse Elric perderam sua mãe. Então decidem usar seus conhecidos para tentar quebrar o maior tabu da Alquimia: a transmutação humana para trazer sua mãe de volta, porém não dá certo.. Ed perde seu braço direito e sua perna esquerda enquanto Al acaba por perde totalmente o seu corpo por e só não desaparece de vez por que seu irmão conseguiu fixar sua alma em uma armadura de metal.  No mangá conhecemos a maior lei da Alquimiado universo de FMA: A Lei da Troca Equivalente.

É a lei básica da alquimia, que se aplica à maior parte das situações. Ela impõe a teoria de que para se ganhar alguma coisa, é necessário sacrificar alguma outra coisa do mesmo valor. Criar coisas do nada, é impossível, na alquimia, a exceção da Pedra filosofal que ignora as leis, porém, para que esta seja criada, é necessário um sacrifício de alto custo.

Assim começa a saga dos irmãos Elric. Agora usando automails, que são próteses mecânicas implantadas no lugar dos membros perdidos, Ed parte ao lado de Al em busca da lendária Pedra Filosofal, a qual, reza a lenda, amplia os poderes de um Alquimista mas o que eles querem mesmo são seus corpos inteiros de volta. Considero um anime bem profundo e até forte para o entendimento de uma criança, porém é magnífico, principalmente pelos questionamentos e pelos “traumas” que ele provoca.

 A autora de apenas 33 anos alcançou a fama mundial com o lançamento de seu maior trunfo: Fullmetal Alchemist, em 2001. As aventuras de Ed e Al foram inicialmente lançadas na revista mensal Shonen Gangan, da Square Enix. Por ser de Hokkaido, província conhecida pela pecuária, a autora Hiromu Arakawa costuma se desenhar em seus mangás como uma simpática vaquinha. Para a alegria dos “alquimistas brasileiros”, a JBC anunciou que irá relançar FMA!  Quem está ansiosa? Hein?

SAKURA CARD CAPTORS DA CLAMP

sakura-card-captors-yuuko-kitsune-nostalgia-infancia-03

Sakura Card Captor conta a história de Sakura Kinomoto, uma menina comum que cursa o quarto ano da escolha e treina para ser líder de torcida da mesma. Um dia, ela encontra um misterioso livro no escritório de seu pai, já que se sentiu atraído pelo livro. Ao abri-lo, Sakura libera as Cartas Clow – 19 cartas criadas pelo mago Clow Reed, que atribuiu poder a elas misturando magia inglesa e chinesa. O Guardião ~fofinho e magnífico~ do Lacre do Livro, Kero, também desperta e avisa à menina que as cartas deveriam ser capturadas, senão uma grande desgraça poderia acontecer. Logo,  Sakura vira uma Card Captor e como o próprio nome diz, capturando as cartas antes que algo dê errado.

Lembrar de Sakura é lembrar que ela e Guerreiras Mágicas de Rayearth foram as minhas primeiras paixões do mundo maravilhoso que a CLAMP construiu.  Preciso admitir que a CLAMP e suas quatro mulheres incríveis me serviram de inspiração para a área de desenho. Algo que eu amo fazer é ilustrar. Quem sabe não lance um mangá no futuro?

Yuuko Kitsune

Yuuko Kitsune é uma elfa paladina viciada em comida japonesa. Amante de diversas culturas antigas e entusiasta da cultura pop, em especial a oriental. Dentre Quadrinhos, Livros e Desenhos, é uma bem chata em suas escolhas pessoais no que envolve jogos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *