Hey, Yuuko!
d3sc0ntr0l3 Games Reflexões & Opiniões

Minhas Primeiras Horas de PokémonGO

Saudações a todos,

Tudo começou às 18:59 do dia 3 de agosto de 2016 quando estava uns amigos e eu em um laboratório na faculdade. O laboratório tinha computadores, então, sempre tinha um ou mais de um que estava perambulando em algum site entediado na aula. No meio da navegação, eis que surge uma página noticiando: Agora foi, PokémonGO finalmente foi lançado no Brasil!

A notícia se espalhou na sala como a reação cadeia de urânio enriquecido em uma bomba atômica. Com discrição, é claro: não podíamos atrapalhar a aula do professor! No momento em que o sinal foi dado, todos os celulares entraram em suas lojas de app e iniciou-se o download do jogo. Eu tentei, mas…

Hello, Darkness, My Old Friend…

Bom, só me restou acompanhar a hype com meus amigos enquanto íamos saindo da sala para caçar Pokémon pelo campus (e não fomos nada discretos nisso…). Mas achou que seríamos os únicos? Não! Mal saímos do laboratório e já tinha gente nos corredores tentando filar um pouco da internet do laboratório para baixar o aplicativo o mais rápido possível. Quando fomos ver, dezenas de alunos estavam saindo das suas salas em busca de wifi para baixar o app ou até mesmo já sair caçando os monstrinhos. Pela primeira vez na história da faculdade, havia pessoas circulando de noite pelo estacionamento, caixa d’água, portaria, corredores ocultos e inclusive o campo de futebol que não havia iluminação alguma aquela hora!

Um fato que deixou a galera ainda mais eufórica: nossa faculdade era um ginásio! Então, começou uma disputa interna por todo o campus pra ver quem seria o líder. “Engenharia é time azul! [a.k.a. Team Mystic]”, começavam a gritar meus amigos para fecharmos um bonde. Quando outro time tomou o ginásio, o espírito de mafioso baixou na gente: “Bora quebrar o celular dele!”, “Bora sair pichando ‘Time Azul’ nos muros!”, “Bora todo mundo andar só de azul e cercar os Pokéstops! [haviam dois no campus]”, etc. Mas era só uma brincadeira: ninguém queria ser expulso ou preso faltando dois semestres pra se formar :p. Ao menos, conseguimos retomar o ginásio até o final daquela noite. O que uma dose de hype e nostalgia não faz?

Bom, já é a manhã seguinte, mas posso ter certeza que a noite do dia 3 de agosto de 2016 ficará marcada na cabeça dos jogadores como o dia em que o Brasil foi às ruas, não para protestar, mas para caçar monstrinhos de bolso e voltarem a ser crianças.

Vocês ontem às 19h.

cxgx

Sou um cara qualquer que gosta de bancar o observador do universo. Passo metade do tempo vivendo e a outra metade tentando entender o sentido da vida. Curto jogos, animes, pixelart, quebra-cabeças, sou aspirante a músico e acompanho o time do Flamengo nas horas vagas. Estou sentindo o cheiro do hepta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *