Hey, Yuuko!
Reflexões & Opiniões

Ter uma vida saudável é um sacrifício?

Olá meus queridos sushis! Pelos comentários em posts anteriores percebi que sentiram minha falta durante essas semanas, então, sintam-se abraçados. Aqui estou de novo, um pouco mais calma, aproveitando o pré-feriado para fazer uma postagem. Particularmente queria já começar a trazer minhas análises e outros conteúdos, porém decidi para começar isso mesmo depois que eu for na Bienal do Rio 2015 – que por sinal parece estar INCRÍVEL.
Hoje irei tocar em um tema que tem me incomodado desde que tomei uma decisão por ordem médica e por conta disso dedos se viram contra o meu rosto: Saúde. Relaxem que é bem interessante, vai valer a pena cada minuto. 

Tirando a minha infância onde a minha alimentação sempre foi  um zelo da minha mãe, no final da adolescência mal bebia água (ao ponto de ficar meses sem beber) e ingeria litros e litros de refrigerante regados de massas e tudo que há de gorduroso neste mundo, nesse planeta. Sério, eu chegava a comer 2 subways de 30 centímetros em uma dia SEM ALGUM PROBLEMA.Sempre tive prazer em me alimentar, mesmo que de forma errada. Adorava saborear tudo o que eu comia e deixar tudo bem picante ou agridoce.
 Porém, isso trouxe muitos prejuízos na minha saúde ao ponto de parar internada com 5 agulhas nas veias enquanto o outro braço eu tirava sangue para exames. Pela falta de água no meu corpo minhas veias ficavam ralas e arrebentavam, ao ponto de meu corpo “se desmontar” na rua e ficar no chão até conseguir me recuperar. Não conseguia sair da cama e um dia que fui magra normal (o famoso : com carninha), cheguei em 20 quilos acima do meu peso ideal, além de que tomo remédios para um tratamento sério que tenho feminino. Entrei em uma crise, onde não tinha mais forças, meu psicológico sempre foi afetado por conta da depressão que já tive (e foi um dos motivos de sumir do mundo blogueiro por um tempo) , meus relacionamentos com as pessoas estavam de mal a pior e meu auto-estima não existia mais, era lenda
.  Até que no final do ano passado, no Natal, me empanturrando das mil e uma gordices natalinas, me olhei no espelho e me lembrei do que a médica me falou dias antes: Ou você busca mudar, ou você não viverá mais. 
 
 
Desde então, em uma crise de choro absurda pelo choque de realidade que qualquer um passa nesse momento, não me reconhecia mais no espelho: Uma menina forte, corajosa, decidida e independente mesmo com todos os traumas e problemas que passou durante toda a vida estava frágil, fraca, dependente, desmotivada e afundada de novo na depressão. Tinha perdido meu verdadeiro ser, minha verdadeira identidade, meu ímpeto de tomar atitudes, até nisto!
Então em janeiro, comecei: Cortei por conta própria gordura, açúcar e frituras de modo agressivo, de um dia para o outro. Comecei a beber água de dar inveja a camelos e a trocar alimentos por naturais e integrais.  Evitava ao máximo qualquer coisa industrializada e ficava de olho nos sódios.  Os primeiros meses foram terríveis: já sou por natureza nervosa e impulsiva e acabei me tornando extremamente agressiva por conta da abstinência de tudo que eu comia de “ruim” e tinha reduzido a quantidade para reaprender a comer. Foram exatos 3 meses de tormento e choques com família e amigos.  No quarto mês senti meu corpo mais leve, mais disposto, mais magro porém mais saudável. Minha pele ficava mais limpa, meus cabelos voltaram a ter brilho e eu conseguia pensar e estudar INFINITAMENTE melhor do que antes.
No sexto mês estava linda, corada, saudável, uma princesa guerreira pronta para a batalha literalmente e bati o recorde de 6 meses sem pisar em um hospital na emergência, coisa que fazia a cada 3 dias. Recuperei até mesmo meu auto-estima, estava mais feliz, bem, até que outros tormentos apareceram. Alguns tormentos psicológicos de gente que confunde alimentação e vida saudável com radicalismo. Desde já, nunca fui e nem sou vegana. Cortei lactose e glúten porque de tanto que eu comia além do limite natural de um ser humano, desenvolvi uma alergia leve (fica a dica para quem toma 5 litros de leite por dia como eu tomava) porém atualmente eu como moderadamente, pois nosso corpo necessita.  Trocar tudo que é massa branca por integral (trigo por exemplo) não é sinônimo de emagrecimento e essas coisas loucas de vegano radical : É sinônimo de menos agressão e mais nutrientes para o seu corpo.
 Muitos me criticaram, riram da minha cara, me chamaram de chata e nojenta só porque eu como legumes (!) – nunca mudei meu caráter e minha personalidade por conta da minha mudança, apenas negava aquele copão de coca-cola de dois litros da vida.  Os mesmos que não se importam com a saúde de forma básica, com um arroz e feijão, mas param no hospital e depois ficam pedindo orações para que não seja algo grave. Saibam que verduras e frutas (essa última quase não como porque realmente sou chata) e tudo que é mais natural possível é melhor do que um congelado, uma pizza de manhã e de noite por 1 semana. Isso não quer dizer que nunca mais vá comer, mas saber comer é essencial. E isso eles não entendem, mas ficam me pressionando para que eu engorde como antes. Sacrifício? Sim, mas por um bem maior. E no final, você repara que sacrifício mesmo é entupir seu corpo de coisas deliciosas que podem ser “comidos” de forma mais controlada se você souber dosar isso. Melhor viver bem e comendo as coisas sem problema do que viver a base de medicamentos, com o corpo ferrado.
Eu como pizza, como tudo o que eu amo, tomo refrigerante mas eu dosei a quantidade por semana, além de repor depois em verduras e legumes no meu almoço no dia seguinte, para que não me faça mal se eu exagerei.  Acho que eles se esquecem do sofrimento que tive com problemas de gordura no fígado, o estômago bugado e o intestino quase pedindo o fim da vida, fora meu problema hormonal.
Nessas horas, vemos quem é amigo de verdade e quem não é. Se não quer saber de ter uma alimentação descente, saber controlar sua impulsividade por docinhos e viver reclamando da sua saúde e do seu peso o problema é SEU. Agora jogar SUAS frustações em cima de quem literalmente NASCEU DE NOVO é no mínimo uma hipocrisia e uma falta de caráter absurda. Me entristeci com essas pessoas porque eu me preocupo demais, porém hoje já sei lidar com elas: Tô nem aí.
Hoje posso saborear uma lasanha com sabedoria sem medo (até mesmo comer uma caixinha toda caso seja congelado) pois sei que não passarei no hospital cheia de medicamentos, pois meu corpo se preparou para quebrar tudo que é gordura e substância que me fazia mal pela ótima alimentação que eu tenho.  Hoje sou feliz por voltar a conseguir pegar ônibus com tranquilidade, sem a maldita síndrome do pânico pois passava mal sem hora nem momento.Hoje posso me deliciar com um churrasco delicioso, cheio de picanha e coração de galinha, pois meu corpo não vai rejeitar o que como e sei ter uma alimentação leve no dia seguinte. Hoje sou feliz porque o meu rendimento, que já era alto na faculdade, se tornou mais alto ainda por estar comendo bem. Hoje eu vivo, eu nasci de novo e ninguém tem o direito de apontar o dedo me tratando. Nem a mim e nem a você com as decisões que você escolhe na vida.Se você está passando por isso ou não, saiba: Seja forte! Não deixem ninguém te julgar e acusar de coisas que você não é. Não deixem te rotular, SEJA VOCÊ SEMPRE, INDEPENDENTE DA MUDANÇA QUE FOR NECESSÁRIA PARA MELHORAR SUA VIDA.
Yuuko Kitsune

Yuuko Kitsune é uma elfa paladina viciada em comida japonesa. Amante de diversas culturas antigas e entusiasta da cultura pop, em especial a oriental. Dentre Quadrinhos, Livros e Desenhos, é uma bem chata em suas escolhas pessoais no que envolve jogos.

Comments

  1. Gostei do texto, so achei desnecessário o "essas coisas loucas de vegano" Eu sou vegana, assim como vc eu resolvi ter uma vida saudável tb, e uma vida em q não envolvesse o sofrimento de outros seres. E não há nada de louco nisso.

  2. Nossa, que incrível a sua superação! Tenho certeza que é capaz de motivar muitas outras pessoas por aí, viu.
    Cuidar da saúde e da alimentação faz toda a diferença. Não sou como vc, mas de uns tempos pra cá resolvi comer mais legumes, verduras e trocar o refrigerante pelo suco natural! Amo vegetais haha Confesso que de vez em quando me dou o luxo de comer "besteiras". Ah, e alguns produtos integrais são uma delícia.
    Continue assim 😀
    Beijos

    Que daora esse evento! Super criativo! Ainda mais de comida <3 <3
    Adoraria ir em um desses, mas perto de onde eu moro nunca vi propaganda haha
    Se vc for, conta tudo pra gente :p
    Beijos

    Último post: http://bazardefoto.blogspot.com/2015/09/6-on-6-primavera.html

  3. oh meu Deus, ignore o final do meu comentário hahahaha o ctrl v do link me trolou hahaha :p

  4. Peço até desculpas, esqueci de colocar a palavra "radical" no final. Porque o que tem de gente que parece que quer impor na nossa vida é absurdo.

  5. Yuu-Yuu sempre trazendo uma reflexão sempre necessária.
    Sabe, cada uma tem experiência em determinados tipos de coisas. Algumas boas, e outras ruins.
    Eu tinha Síndrome do Pânico também, frequentei uma psicóloga por sete anos, pois quando tinha entre 7-9 anos eu entrei em uma quase depressão, e teve coisas que não quero lembrar de que fiz comigo, então eu posso sentir um pouco do que você sentiu. As pessoas a nossa volta não compreendem o que se passam dentro da gente. Afinal, o que se passa está no nosso corpo e na nossa cabeça, então, a compreensão dos outros valem muito para nós.

    Mês passado tive uma pequena crise de Síndrome do Pânico, não sei quanto a você Yuu-Yuu, mas o meu corpo enrijece todo e não consigo nem andar, foi dentro da Van, porém eu percebi que o pessoal, mesmo que não conhece meu nome direito, me auxiliou muito e foram super pacientes. Então eu fiquei feliz por eles terem me ajudado. (Muito feliz mesmo, não sei porque. Foi até boba essa alegria, eu entrei na Van toda sorridente no outro dia, olhando no rosto de cada um. E cada um estava olhando o celular. Mas eu estava super feliz.)
    Sobre problemas hormonais, isso é coisa chata, eu tinha que tomar injeção todo mês se não eu ficava com 1,10 de altura! (E para ajudar eu tenho alguns probleminhas hormonais bem chatinhos também.)

    Mas vamos falar direito Yuu. Nós somos mulheres fortes, que sempre vamos seguir em frente não é? A gente cai, mas levanta, sempre. E cada barreira, mesmo que pequenininha na percepção dos outros, a gente enfrenta. O negócio Yuu, é focar naquilo que interessa, é necessário e o que e quem a gente ama. E sempre sorrir, porque nós somos seres que atrai luz para perto da gente, então vamos atrai só coisa boa. Então desejo a Yuu, alegria, saúde e prosperidade com todo o coração!

    Yuu-Yuu é o tipo de pessoa que a gente sempre quer por perto, porque é sempre bom escutar o que ela tem por falar!

    Um grande abraço e beijoquinhas!!
    De sua fã!

  6. Acabei de reparar que li dois posts seus sem deixar um comentário ;-;! Desculpa Yuu-Yuu!

  7. Yuu-Yuu, não sei quando é a data do seu aniversário, mas digo de alma e com meus dedilhamentos: FELIZ ANIVERSÁRIO! Muitos anos de vida, te desejo tudo o que há de bom na face da terra e mais um pouco! (Mesmo que longe, quero te congratular.)

  8. Você faz super certo! Tem que comer o que te faz bem, sempre acreditei que devemos comer sem nos importar com "pra onde vai?" "que benefícios irá trazer?" e me sinto bem assim… até demais … E acredito que a essência da saúde é a felicidade 🙂 Se você se sente feliz sendo vegetariana, ou vegana ou carnívora (hauehueh) nada pode mudar isso! Linda história de superação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *