Hey, Yuuko!
Sem categoria

Complexidade : O Choque da Juventude

Estou aqui pensando que em breve completarei mais um ciclo de vida. Um ciclo de muitos, talvez?
Um ciclo onde sempre nesse dia me mesclo a alegria de estar viva mais uma vez com a tristeza de estar mais velha – e com uma pontinha de orgulho disso. Aliás, isso é algo que todos nós passamos anualmente, mas se agrava com o tempo.

Olhar para trás e ver com uma linha do tempo tudo o que eu passei, senti, vivi, sofri  e o que custo a manter de certo modo atrelado a mim: minha verdadeira natureza, meu verdadeiro eu.  Aquela que acordava cedíssimo, estudava como se não houvesse vida e dedicava o resto de seu tempo aos seus desenhos, seus quadrinhos, suas artes (seja cosplay, desenhar, escrever ou simplesmente modelar totens do seu jogo de rpg favorito), seus jogos, enfim, tudo que a conectava como um todo desde criança.

A cada tempo que passa percebo o quanto é difícil manter pelo “padrão de um jovem na sociedade”, esse padrão medíocre, hipócrita e que consigo sobreviver, buscando ter uma posição neutra diante os demais. Muitos que vivem nesse padrão não são hipócritas e medíocres, são sinceros, porém em sua grande maioria as futilidades são mais importantes do que o aprender, o conhecer e o viver em seu universo lúdico, se assim posso chamar. Falo isso não com um sentimento de soberba, mas de um certo modo um sentimento de revolta por ser julgada dentro do meu ambiente, coisa que não faço  com os outros (mas fiz aqui com o intuito de exemplificar).  Porém fico feliz em buscar sempre me preservar e estar com aqueles que compactuam comigo, que mesmo com diferenças de pensamento dos mais diversos assuntos, a amizade e a paixão que temos pelo que amamos em comum é maior.

Olho para trás e fico feliz pela profissional que me tornei que, diante de muitas dificuldades que me fizeram pensarem desistir, lembrei não só do meu cunho religioso, mas de toda aquela penca de dias de noites assistindo desenhos (seja animes chegando até em cartoons) que mostravam que não importava o nível de dificuldade que você sofreria ou até onde o seu limite aguentaria, você nunca deveria desistir ou abaixar a cabeça. Pois a força para continuar não era ali, era ainda mais profundo e só você saberia a resposta para vencer. Parece mais um roteiro de anime, porém é uma descrição que bate da maioria dos que assisti com a minha vida. E está sendo assim até hoje.Outra coisa, agora um tanto engraçada, quando olho para trás é que odiava férias e hoje as preservo como se fosse o ápice da minha vida, já que todo aquele prazer que tinha quando era mais nova era feito depois de voltar da escola até o dia seguinte.  O nível de  nervosismo que uma faculdade causa é infinitamente maior do que enfrentar o último boss de um jogo que você tenta ganhar faz dias. Mas eu consigo sobreviver, pois quem cresceu sendo desafiada a todo momento, considera isso uma fichinha e o prazer chega nas férias.



O último olhar que tenho é que pode passar séculos, eu sempre serei aquela menina teimosa e convicta, a inquieta que não parava de estudar, de pesquisar, de conhecer e de trocar experiências e descobertas com outras pessoas. Continuo me exigindo triplamente para ter as notas sempre no alto, com meu coeficiente de rendimento lá em cima como recompensa em relação ao meu esforço. É algo bem pessoal, mas só quem fica sabendo disso no máximo são meus amigos e familiares, que me conhecem intimamente se sabem que eu tenho este desejo difícil de controlar que é estudar madrugada adentro sem ter um pingo de cansaço ou irritação, mas prazer por isso.Estou perto de chegar aos meus 22 anos e fico pensando como será do mês em que eu começar este novo ciclo em diante. Hoje não penso em um ano, mas penso a daqui a cinco anos como será.  Será que serei reconhecida profissionalmente, depois de tantos puxões de tapete? Será que meu livro ou meu mangá vai ser finalmente publicado? Estarei casada (ou me casarei exatamente 5 anos depois)?  Estarei bem? Estarei atingindo meus sonhos? Conseguirei ajudar minha família como desejo? 

Uma coisa eu tenho certeza: Daqui há 5 anos eu estarei mais forte do que nunca, com ainda mais experiência e sem medo de encarar a realidade.


E sempre sendo aquela menina idealista e sonhadora desde criança, cercada das pelúcias, dos quadrinhos, dos jogos e do seu amado pc, que nunca abandonará parte de sua razão de viver.

Yuuko Kitsune

Yuuko Kitsune é uma elfa paladina viciada em comida japonesa. Amante de diversas culturas antigas e entusiasta da cultura pop, em especial a oriental. Dentre Quadrinhos, Livros e Desenhos, é uma bem chata em suas escolhas pessoais no que envolve jogos.

Comments

  1. Então, acabei de conhecer este seu blog e anda não li as postagens mais antigas (vou fazê-lo agora, mas não vou comentar por falta de tempo), mas a primeira impressão que me passou com este post foi bem forte.

    Só tenho 17 anos, mas já me identifiquei bastante: a paixão por desenhar, por animes, por jogos (embora eu não tenha grande tempo para jogar), e por blogar. O estudar por gosto e interesse, embora eu às vezes ainda fique cansada pois tenho tantos projetos que, por muito gosto que estudar me dê, por vezes saber que TENHO DE continuar a estudar em vez de poder fazer uma pausa para me dedicar ao restinho das coisas que gosto de fazer irrita um pouco. Sou ambiciosa comigo mesmo, idealista e sonhadora, partilho até uns quantos projetos "para ajudar outras pessoas" ~versão resumida~ com a minha mãe, incluindo a construção de uma eco-aldeia, e estipulo sempre metas altas para mim mesma. Esforço-me por ter boas notas. Tenho as minhas esquisitices, mas orgulho-me delas. Gosto de me manter fiel a mim mesma e de prestar atenção, procurar razão, em todas as opiniões que alguém possa apontar, mesmo que a princípio me pareçam completamente erradas. Estou a escrever um livro, e também pretendo escrever um mangá, alguns desenhos meus aqui: http://anilyan.deviantart.com/gallery/

    Então, não sei explicar bem o suficiente, mas uma vez que já me identifiquei em tanto – principalmente nessa forma de encarar a vida – vou acompanhar o blog de perto. Oh, e uma diferença entre nós: eu adoro as férias, sempre adorei, só nelas é que consigo adiantar as minhas coisas e mesmo assim o tempo voa. Jaa!

    http://4ever-sapo.blogspot.com/

  2. Sabe, foi a primeira vez que vi um post tão impactante que falasse com tanta clareza coisas que nunca havia percebido.
    Eu tenho algumas das suas dúvidas, agora que entrei na faculdade eu percebi como é ver o mundo lá fora, ver opiniões divergentes e o que a sociedade impõe que a gente quer que faça. Yuuko, acho que você é um modelo que eu gostaria de seguir, é "ideal" que eu imponho para mim. Eu não gosto de estudar tanto para dizer a verdade, eu estudo, mas não gosto, porém queria ter uma parte forte como você tem. Sair da zona de conforto que estou, mudar uma fase, mas continuar sendo eu mesma. E tenho uma pergunta, você como uma profissional no que faz, como otaku, como pessoa, o que diferenciou sua vida desde que você começou a entrar nesta fase? Você alguma vez você quase parou de assistir anime?

    Eu ando meio imparcial com a minha idade, eu apenas acho que: "Eu estou aqui, e preciso fazer algo, preciso evoluir meu ser, renovar os meus pontos negativos e me esforçar para ser uma pessoa melhor do que eu já sou."

    Vou guardar esse post seu com muito carinho na minha mente, e espero poder aprender bastante com você Yuuko! Você com certeza é uma das Senpais que vou me recordar com bastante carinho!

  3. Nossa, que comentário incrível. 😮

    O que diferenciou comigo foi uma reorganização de tempo e prioridades na minha vida. Nunca deixei de ler meus mangás e ver anime, só que não de forma massiva por conta das responsabilidades da juventude. Por exemplo eu sempre faço uma grade do que vou assistir no mês e a hora que vou ler, organizando com o tempo de trabalho e estudo, para não ficar massante. Quando chega a sexta-feira, sou full meus gostos, já que é o nosso tempo de descanso e prazer, logo, o que amamos nos proporciona isso. O chato é lidar com piadinhas ou com comentários de pessoas que parecem ficar incomodadas com a vida dos outros. Neste caso, ignore. Não se deixe influenciar : Faça a diferença e mostre que você, ao contrário da maioria ali, nunca perdeu suas raízes e nem nunca perderá e só porque o tempo é menor não quer dizer que esteja perdendo (pois um momento ou outro você vai acabar passando por essa sensação.)

    Eu estou aqui, e preciso fazer algo, preciso evoluir meu ser, renovar os meus pontos negativos e me esforçar para ser uma pessoa melhor do que eu já sou. – Faça isso e leve tudo o que você aprendeu e vivenciou nesse meio maravilhoso que a gente vive na mente, lembrando de nossos heróis que lutaram com esse mesmo pensamento que tivemos, a única diferença é que não temos magia para brincar 🙁 HAHAHA

    Lute e se torne um excelente profissional como eu faço também! Terá dias que você se sentirá triste por passar uma semana sem assistir ou ler nada do que gosta e só focar no trabalho mas lembre-se : faz parte de um processo necessário e o final de semana está aí para compensar. No futuro você vai estar olhando para os seus esforços sorridente, colhendo tudo que plantou e quem sabe com filhos e netos curtindo o que você sempre curtiu a vida inteira e sendo o mestre pra eles? É maravilhoso!

    Aproveite nosso universo e evolua profissionalmente, a nossa visão ampla de mundo com o aprendizado nos animes e mangás nos auxilia e muito! Sabemos ser fortes! Sabemos viver! Adaptação é o ponto chave (e nunca perder as origens também). 🙂

    Espero que não tenha ficado confuso x.x
    Se ficar, me avise <3

    E venha, outro abraço porque o final do seu comentário me fez chorar <3 Estarei aqui hoje e sempre 🙂

  4. Nossa, que comentário incrível. 😮

    O que diferenciou comigo foi uma reorganização de tempo e prioridades na minha vida. Nunca deixei de ler meus mangás e ver anime, só que não de forma massiva por conta das responsabilidades da juventude. Por exemplo eu sempre faço uma grade do que vou assistir no mês e a hora que vou ler, organizando com o tempo de trabalho e estudo, para não ficar massante. Quando chega a sexta-feira, sou full meus gostos, já que é o nosso tempo de descanso e prazer, logo, o que amamos nos proporciona isso. O chato é lidar com piadinhas ou com comentários de pessoas que parecem ficar incomodadas com a vida dos outros. Neste caso, ignore. Não se deixe influenciar : Faça a diferença e mostre que você, ao contrário da maioria ali, nunca perdeu suas raízes e nem nunca perderá e só porque o tempo é menor não quer dizer que esteja perdendo (pois um momento ou outro você vai acabar passando por essa sensação.)

    Eu estou aqui, e preciso fazer algo, preciso evoluir meu ser, renovar os meus pontos negativos e me esforçar para ser uma pessoa melhor do que eu já sou. – Faça isso e leve tudo o que você aprendeu e vivenciou nesse meio maravilhoso que a gente vive na mente, lembrando de nossos heróis que lutaram com esse mesmo pensamento que tivemos, a única diferença é que não temos magia para brincar 🙁 HAHAHA

    Lute e se torne um excelente profissional como eu faço também! Terá dias que você se sentirá triste por passar uma semana sem assistir ou ler nada do que gosta e só focar no trabalho mas lembre-se : faz parte de um processo necessário e o final de semana está aí para compensar. No futuro você vai estar olhando para os seus esforços sorridente, colhendo tudo que plantou e quem sabe com filhos e netos curtindo o que você sempre curtiu a vida inteira e sendo o mestre pra eles? É maravilhoso!

    Aproveite nosso universo e evolua profissionalmente, a nossa visão ampla de mundo com o aprendizado nos animes e mangás nos auxilia e muito! Sabemos ser fortes! Sabemos viver! Adaptação é o ponto chave (e nunca perder as origens também). 🙂

    Espero que não tenha ficado confuso x.x
    Se ficar, me avise <3

    E venha, outro abraço porque o final do seu comentário me fez chorar <3 Estarei aqui hoje e sempre 🙂

  5. Manhê a Yuuko me fez choraaar!

    Você falou tudo e tão bem que não tenho o que comentar, obrigada Yuuko! Muito, mas muito obrigada!

    *Abraço*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *